quinta 24 abril 2014 . 12:07 . Atualizado às 11:23

notícias/Amazonas

RSS

Um segurança foi mantido refém pelos assaltantes, mas a assessoria do BB informou que a ação foi frustrada.

Cinco homens tentaram assaltar a agência do Banco do Brasil no campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), zona leste de Manaus, na manhã desta segunda, dia 19. O caso foi registrado no 1o Distrito Policial. A assessoria do Banco do Brasil vai esperar o andamento das investigações para se pronunciar sobre o assunto.

O professor da Ufam, Sérgio Freire, conta que esteve na agência bancária às 12h. Quando chegou, a porta estava trancada, mas ele pôde ver algumas pessoas no interior do prédio. Segundo o professor, foi um dos cliente que estavam dentro do banco quem informou sobre o assalto. “Eu e mais dez pessoas ficamos esperando do lado de fora. Quando um cliente saiu, ele disse que havia tido um assalto. Mais tarde, um dos funcionários da agência confirmou o caso”, disse Sérgio Freire.

Segundo Freire, os assaltantes ainda levaram um dos seguranças da agência como refém.

Mas a assessoria do Banco do Brasil declarou que o assalto foi frustrado e que não foi levada nenhuma quantia em dinheiro da agência. Eles confirmam que o segurança foi mantido pelos infratores, mas foi liberado logo depois.

Insegurança no campus

A falta de segurança na Ufam tem sido revelada em diversos episódios dentro da instituição, como arrastões, assaltos à estudantes, arrombamentos de veículos, tentativa de estupro, sequestros relâmpagos, detenções por consumo de drogas e suposta associação ao tráfico, além de violência contra professores.

Após um arrastão no estacionamento no setor norte do campus da Ufam, no dia 14 de maio deste ano, alunos do curso de Direito promoveram uma manifestação contra a insegurança na universidade. As seis vítimas do crime disseram que os infratores portavam armas de grosso calibre e que foram obrigado a entregar notebooks, celulares, jóias e dinheiro.

Em maio de 2009, o professor de Comunicação Social na Ufam, Gilson Monteiro, foi agredido enquanto ministrava aula. Os agressores foram Amim e Mansu Aziz, irmãos do governador Omar Aziz (PMN). Segundo Gilson Monteiro, a turma discutia assuntos relacionados à postura da imprensa diante de escândalos, exemplificado o assunto com o caso de Omar Aziz, citado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Exploração Sexual, em 2004. Uma das alunas, sobrinha de Omar Aziz, retirou-se da sala, dizendo que o professor não deveria ter falado sobre isso. Após alguns minutos, os irmão de Omar invadiram a sala de aula e iniciaram a agressão.

Outro caso mais recente envolvendo o uso da polícia na Ufam foi protagonizado pela reitoria da instituição. A pedido da reitora Márcia Perales, agentes da Polícia Federal flagraram e detiveram 15 alunos consumindo drogas no campus da universidade, dia 9 de julho. Os acadêmicos tinham entre 18 e 25 anos e foram liberados com a presença dos pais.

No D24am.com, você pode comentar também a partir das redes sociais mais populares. Você só precisa logar-se na rede de sua preferência. Todos os comentários serão moderados pelo D24am.com

Serão rejeitadas mensagens que desrespeitem a lei, apresentem linguagem ou material obsceno ou ofensivo, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto do d24am.com. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores.